Lançada pelo Governo no dia 14 de novembro de 2017, com uma dotação global de 90.000.000 euros, a Linha de Crédito para Apoio à Tesouraria de Empresas afetadas por Incêndios que deflagraram no dia 15 de outubro de 2017 tem como objetivo o financiamento das necessidades de tesouraria e de fundo de maneio associados ao relançamento da atividade da empresas que sofreram danos provocados por estes incêndios e insere-se num conjunto mais vasto de medidas de apoio às populações, empresas e autarquias locais criadas pelo Governo através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 167-B/2017, de 2 de novembro.

São elegíveis operações destinadas ao financiamento de necessidades de tesouraria ou de fundo de maneio associados ao relançamento da atividade das empresas.

Reestruturação financeira e/ou consolidação de crédito vivo;

Operações destinadas a liquidar ou substituir de forma direta ou indireta, ainda que em condições diversas, financiamentos anteriormente acordados com o Banco;

Operações financeiras que se destinem a atividades relacionadas com a exportação para países terceiros e Estados-Membro, nomeadamente a criação e funcionamento de redes de distribuição.

As operações de crédito a celebrar no âmbito da presente Linha beneficiam de uma garantia autónoma à primeira solicitação prestada pelas SGM, destinada a garantir até 80% do capital em dívida em cada momento do tempo.

Bonificação integral da comissão de garantia mútua com limite máximo variável entre 0,5% e 0,8%, de acordo com a Tabela que poderá consultar no Documento de Divulgação.

Por acordo entre o Banco e o beneficiário, será aplicada à operação uma modalidade de taxa de juro fixa ou variável, indexada à Euribor a 3, 6 ou 12 meses, com um spread variável, com limite máximo entre 1,65% e 3,00%, de acordo com a Tabela que poderá consultar no Documento de Divulgação.

Para mais informações consulte o Documento de Divulgação.

Partilhar: