Os Fundos Revitalizar são fundos de base regional, dado que a cada fundo corresponde uma área de intervenção delimitada pela circunscrição territorial das NUTS II (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve). Estes fundos foram aprovados pelo Governo em 2012 e destinam-se a intervir na gestão de empresas, essencialmente PME, com vista à prossecução de estratégias de expansão da sua atividade, contribuindo desta forma para a aceleração do crescimento económico, potenciando a renovação do tecido empresarial nacional e a sua capacidade de criar riqueza.

Empresas beneficiárias finais

Empresas certificadas como PME pelo IAPMEI e cujas CAE estejam abrangidas pelo SAFPRI (Indústria, Energia, Construção, Comércio, Turismo, Transportes/Logística, Serviços).

Projetos elegíveis

Financiar projetos de expansão, inovação e/ou modernização ou projetos em fase de constituição e de arranque ambos promovidos por PME.

Políticas de investimento

As decisões de investimento do Fundo Revitalizar devem ser baseadas em Planos de Negócios, em informações pormenorizadas sobre o produto, as vendas e as perspetivas de rendibilidade, e, quando aplicável, em outros elementos de análise, referentes a cada projeto, e sustentadas em perspetivas de viabilidade, consentâneas com as condições de mercado.

Condição da participação dos Fundos

A injeção de meios financeiros por parte do Fundo Revitalizar nas empresas não poderá ultrapassar o valor de 1.500.000€/empresa, por cada período de doze meses;
Pelo menos 70% da Liquidez deve ser aplicada em capital social ou instrumentos financeiros de quase capital das PME beneficiárias finais do investimento do Fundo Revitalizar.

Partilhar: